Carta aberta do SINDIVAREJO sobre as ações governamentais para a redução do contágio pelo COVID-19 - coronavírus

Sindicato do Comércio Varejista de Campos


21/05/2020 14h20

Excelentíssimo Senhor Prefeito de Campos dos Goytacazes, Rafael Diniz, servimo-nos da presente para questionar alguns procedimentos constantes dos Decretos Municipais para o combate à COVID-19.

Sabemos da importância de se combater a doença, mas o comércio fechado não diminui o risco de contágio, muito pelo contrário, com o auxílio das empresas, poder-se-ia treinar e implementar várias medidas de prevenção, difundindo-as para toda a comunidade por meio de seus funcionários, fazendo com que estes trabalhadores repliquem em suas residências e comunidades as rotinas de cuidado e prevenção. Além disso, tem-se claramente que os aumentos de casos pelo Senhor relatados em redes sociais diariamente, estão ocorrendo enquanto a maior parte do comercio está de portas fechadas, ou seja, o Senhor está penalizando ainda mais quem poderia ajudá-lo.

Imagina-se que a estratégia adotada para difundir e conscientizar a população quanto aos cuidados necessários para prevenção da doença não seja a mais adequada, já que os casos estão aumentando e a população, principalmente das áreas mais afastadas do centro, tem ignorado (ou desconhece) os riscos aos quais estão sujeitos.

Entendemos que é um problema de gestão.

Nenhuma das decisões tomadas pela Administração Pública Municipal teve a participação de um representante do comércio local, mesmo sendo este um dos principais precursores da econômica da região, acreditamos que faltou equilíbrio nestas decisões.

Hoje a população em geral, inclusive os empregados do comércio (que está fechado por determinação do Senhor), não tem acesso a estas práticas. Com o comércio funcionando, adotando todos os procedimentos indicados para a prevenção, reduziríamos a propagação da COVID-19, pois seriam vários gestores atuando em parceria com a Administração Municipal, treinando presencialmente  empregados, proporcionando conhecimento e uso do protocolo da saúde.

Se nenhuma medida for tomada para amenizar a crise que assola a categoria, os trabalhadores que hoje ainda têm seus empregos, não os terão amanhã. Penalizar o comércio (fechamento) não vai conter o vírus, os empregados estão dispersos nos bairros “gozando férias”, deixando de se cuidar, proporcionando assim a propagação do vírus.

É visível o descontentamento de toda a sociedade com as medidas radicais tomadas, amanhã o Senhor terá de arcar com essa conta. Uma vez mais, clamamos ao senhor que seja CFmos inclusos nas tomadas de decisões, para que juntos possamos buscar equilíbrio e assim atender, saúde, economia e social.

 

Roberto Viana dos Santos
Presidente Sindicato do Comércio Varejista de Campos

 


CERTIFICADO DIGITAL - RÁPIDO, FÁCIL E SEGURO É CDL!


1

Dúvidas? Chame no WhatsApp