Wladimir e Frederico descartam Lockdown em Campos

Outros assuntos também foram abordados em coletiva de imprensa na última terça-feira (29), na Acic.


30/12/2020 09h18

Em entrevista coletiva na Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic) para apresentar o processo de transição e sua equipe de governo, o prefeito eleito Wladimir Garotinho (PSD) afirmou, nesta terça-feira (29), que o município precisa de um “freio de arrumação” e garantiu que o corte na máquina, com extinção de cargos comissionados, vai gerar uma economia de seis a sete milhões de reais por ano ao município. Wladimir ainda falou sobre a reabertura do restaurante popular, a situação do transporte público de Campos e da dificuldade de pagar a folha de pagamento de dezembro, que herdará do governo Rafael Diniz (Cidadania). 

Segundo Wladimir, ainda há uma indefinição sobre o pagamento de parte do 13º salário dos servidores públicos.

“Eu perguntei ao prefeito Rafael e ele também disse que não sabe se conseguirá pagar esse valor do 13º. Além disso, o calendário de pagamento de salários estipulado por Rafael é de pagamento no dia 8 de janeiro do salário relativo a dezembro, o que é muito complicado neste início porque teríamos apenas quatro dias úteis para arrecadar cerca de R$ 80 milhões para pagar a folha no início de janeiro. Apesar da dificuldade, já estou conversando com o Sindicato dos Servidores para tentar resolver e queremos também voltar com o pagamento do servidor dentro do próprio mês corrente.”, falou.

Lockdown descartado - Questionado sobre a possibilidade do lockdown logo nos primeiros dias de janeiro, o vice-prefeito Frederico Paes afirmou que novas medidas mais severas serão impostas, mas o lockdown está descartado. “Sabemos que o mês de janeiro deve ter uma situação crítica. Mas, por enquanto, não cogitamos implantar o lockdown. Nossa equipe já está cuidando da situação, principalmente com relação a aglomerações no Farol e Lagoa de Cima. Já estamos planejando, a partir do dia 1º de janeiro, ter um trabalho firme. Teremos desafios enormes, mas, apesar da dificuldade, estamos todos motivados, afirmou”.

Mudanças no transporte público - O prefeito eleito adiantou a proposta que vai apresentar à categoria. “É um compromisso meu de campanha que as pessoas venham de suas localidades direto para o Centro, o que não significa que as vans vão rodar nos Centro. As vans vão entrar na área central para deixar e buscar passageiros. Essa é uma medida emergencial até que a gente construa um novo modelo de transporte na cidade, porque o que está instalado não funciona pra ninguém”.

Cortes na máquina pública - Segundo o prefeito eleito, vários mudanças serão feitas na máquina pública, o que inclui redução de cargos comissionados. “Estamos fazendo vários estudos, mas nossas contas apontam para uma economia de R$ 6 a 7 milhões por ano com o novo organograma que vamos implantar”, afirmou.

Restaurante Popular - O Restaurante Popular também foi assunto tratado durante a Coletiva de Imprensa. A previsão é que o local volte a servir refeições diárias ainda no primeiro semestre de 2021.

“O restaurante custa R$ 240 mil por mês e sei que mesmo em situação financeira difícil, nós vamos conseguir reabrir. Seja com ajuda do Governo do Estado, com iniciativa privada ou até mesmo sozinhos. Eu já consegui autorização para entrar lá e já mandei limpar tudo , o próximo passo é orçar o custo da reforma para a reabertura”, explicou.


CERTIFICADO DIGITAL - RÁPIDO, FÁCIL E SEGURO É CDL!


1

Dúvidas? Chame no WhatsApp