Carta aberta à população e aos lojistas de Campos

Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos


03/05/2020 16h20

Prezados cidadãos e lojistas de Campos,

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos) dirige-se a todos vocês para manifestar sua preocupação com a situação de calamidade instaurada em todo planeta em razão da crise da COVID 19, especialmente com foco em nosso município.

Estamos, todos, preocupados com a saúde e segurança, inclusive alimentar, da população de nosso município.

Não defendemos o retorno das nossas atividades normais, como se nada estivesse acontecendo.

Queremos toda a população de campos, nossa clientela, viva e com saúde.

Isto inclui nossos associados e colaboradores.

A CDL tem trabalhado diuturnamente realizando reuniões com outras entidades parceiras e com os gestores municipais visando a reavaliação contínua das medidas tomadas a fim de possibilitar o gradual retorno as nossas atividades.

Juntamente com estas ações temos mantido atendimento permanente, por telefone, aos nossos associados para esclarecer dúvidas e permitir a melhor tomada de decisão em seus negócios.

Por outro lado, defendemos o empenho da superintendência de postura do município no cumprimento dos decretos municipais 33, 51, 61 e 75, todos de 2020, além de todas as demais normas em vigor para o enfrentamento da crise, quando atua com razoabilidade e em todas as atividades, e não somente na fiscalização do comércio regular.

Desejamos que este empenho também ocorra para evitar aglomerações que têm sido constatadas todos os dias, especialmente em filas de bancos e lotéricas, e se mantenha quando a crise cessar para coibir o comércio irregular que prospera no centro de nossa cidade, para que um eventual aumento de casos não possa ser vinculado a atividade comercial, que hoje é praticamente inexistente na área central do município, especialmente quando ocorrer o retorno gradual.

Não queremos que se cumpra a lei apenas quando uma crise se instaura, queremos sempre.

A CDL e entidades que compõe o CECAM têm trabalhado de forma incansável, visando obter medidas de flexibilização que possam, ao menos, diminuir os impactos da crise para nossos associados.

Fizemos diversos pleitos, o primeiro em 25 de março de 2020, logo após o início da vigência do decreto n.º 33/2020 que determinou o fechamento do comércio, quando pleiteamos o retorno às atividades comerciais de forma geral em 01/04/2020, com a tomada de todas as cautelas necessárias para evitar a contaminação de nossos clientes e colabores, quando então não fomos atendidos.

Pleiteamos, de forma alternativa, que as padarias pudessem voltar a abrir no seu horário normal (5h) e que as lojas de materiais de construção (Marmorarias, lojas de tintas, vidraçarias, madeireiras, etc.) e a atividade de construção civil, de autopeças (peças em geral e pneus) e oficinas mecânicas (caminhões, automóveis, motocicletas e bicicletas) pudessem voltar a funcionar e fomos atendidos.

Em 17 de abril de 2020 pleiteamos novamente a abertura de todos os ramos do comércio com todas as cautelas necessárias e, alternativamente, a abertura dos estacionamentos, das óticas e das lojas do ramo de papelarias e embalagens.

Em que pese não ter sido possível a abertura de todos os ramos do comércio, fomos atendidos em quase todos os pleitos alternativos quando da edição do decreto n.º 61 de 2020.

Em 27 de abril de 2020, juntamente com nossos parceiros do CECAM, apresentamos um plano de reabertura gradual de todo o setor produtivo de nossa cidade, com data de início para 04 de maio de 2020.

O município de Campos, através de seus gestores e membros do gabinete de crise, acolheu nosso plano quase que integralmente, com acréscimo de outras medidas e separação do comércio em grupos para abertura gradual, mas não pôde, ainda, determinar a data para início da execução do plano.

O compromisso do município de Campos com o setor produtivo é implementar o plano de abertura gradual das atividades econômicas, tão logo o governo do Estado do Rio de Janeiro dê o sinal verde para os municípios da região.

Na quinta-feira, dia 30 de abril de 2020, o Estado e o município prorrogaram as medidas restritivas das atividades econômicas até 11 de maio de 2020.

Esperamos que após esta última prorrogação possa ser implementado o plano de abertura gradual construído em conjunto com o município.

No mesmo decreto que prorrogou as medidas restritivas o município atendeu mais um pleito do CECAM, a abertura de lojas de tecidos e armarinho para atendimento de demandas da saúde, com restrições específicas.

Buscamos sempre o diálogo, nunca atuamos e não atuaremos incentivando qualquer espécie de descumprimento do ordenamento jurídico.

Queremos que as normas para enfrentamento da crise sejam flexibilizadas com segurança para toda a população, se possível.

E quando não for possível ou viável, vamos cumprir, orientar nossos associados e zelar pelo cumprimento integral das normas em vigor.

Esperamos que o plano de reabertura gradual das atividades econômicas formulado pelos técnicos do município, com nossa importante colaboração, seja implementado o mais rápido possível, com abertura do comércio regular desde que observadas práticas que permitam total segurança de nossa população.

Somos empresários, vivemos da ordem, do trabalho e queremos o cumprimento da lei, sempre.

Estamos juntos nesta luta para vencer a crise.

Contamos que a sensibilidade, sensatez e serenidade dos gestores municipais e demais autoridades que compõe o gabinete de crise, para encontrar caminhos e soluções que permitam que todos, sem exceção, sobrevivam: pessoas e empresas.

No futuro, nós, empresários, pretendemos estar de mãos dadas com o município, as autoridades e os cidadãos na reconstrução de nossa cidade.

 

Campos dos Goytacazes, 03 de maio de 2020

 

Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos

 


CERTIFICADO DIGITAL - RÁPIDO, FÁCIL E SEGURO É CDL!


1

Dúvidas? Chame no WhatsApp