Sistema CNDL defende desburocratização em audiência pública na Câmara sobre Reforma Tributária

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) participou na terça-feira (27) da audiência pública, na Subcomissão Especial da Reforma Tributária (PEC 128/19), realizada para discutir com especialistas as expectativas sobre os impactos da proposta.


28/08/2019 08h07

A Entidade foi representada pelo economista, ex-deputado e relator de outra proposta sobre o tema, aprovada na legislatura passada (PEC 293/04), Luiz Carlos Hauly.

Em sua apresentação, Hauly defendeu a desburocratização dos processos, com base em três pilares: a simplificação, a tecnologia e a distribuição de renda, visando a diminuição do custo de produção, a diminuição da folha e o aumento do poder aquisitivo das pessoas.

“Trabalhamos hoje com um sistema tributário antigo, com excessivos tributos, uma carga tributária elevada. É necessária uma reengenharia tecnológica fraterna e solidária para fazer o Brasil crescer e distribuir renda com justiça social. É o momento para aprovarmos uma reforma tributária realmente efetiva, que vá estabilizar a concorrência entre as empresas brasileiras e fazer do Brasil um dos maiores países em desenvolvimento econômico e industrial do mundo”, afirmou Hauly.

O ex-deputado apresentou ainda os pontos defendidos pela CNDL para a Reforma Tributária:

  • Simplificação;
  • Desburocratização;
  • Redução das despesas com/e obrigações acessórias;
  • Aplicação dos recursos arrecadados, evitando que as empresas tenham despesas; adicionais em segurança, infraestrutura, logística e saúde;
  • Tratamento diferenciado aos Micro e Pequenos Empresários.

Centro a Mil


CERTIFICADO DIGITAL - RÁPIDO, FÁCIL E SEGURO É CDL!



1

Dúvidas? Chame no WhatsApp