5 Maneiras de diminuir as perdas no final do ano

Segundo pesquisa realizada pela Shoppertrak, empresa de inteligência de tráfego de clientes no varejo da Johnson Controls, os períodos mais movimentados de 2018 acontecem agora, no fim do ano.


17/12/2018 09h28

No mês de dezembro, os finais de semana dos dias 08, 15 e 22 irão receber o maior fluxo de pessoas. Junto com esse movimento, também surgem desafios para o varejo. Um deles são as perdas decorrentes de quebras operacionais, furtos internos e externos e erros administrativos e de inventários.

“Durante esse período, as perdas podem aumentar em até 40%”, alerta Sérgio Thomé, diretor de Vendas da Tyco Retail Solutions, empresa também pertencente ao grupo Johnson Controls. “Por esses motivos, os esforços precisam ser redobrados. Para garantir melhores resultados com o aumento das vendas neste período, é preciso levar uma boa experiência de compra ao consumidor por meio de soluções tecnológicas e práticas comerciais”, destaca.

Visando este cenário, a Tyco elencou cinco dicas para o varejista diminuir as perdas nesta época do ano.

1) Invista em tecnologia

Para Thomé, investir em soluções de monitoramento e sistemas de alarme é um ponto chave, pois esses itens contribuem para inibir a ação de fraudadores, além de melhorar a experiência de compra do cliente. “Com essas tecnologias, os produtos correm menor risco e também não precisam ser confinados em locais que dificultem o alcance do cliente”, destaca.

2) Oriente seus vendedores

É fundamental que o atendente se mostre presente no ponto de venda, pois ele será responsável por auxiliar os clientes durante o período de compras e notificar qualquer movimentação suspeita. “O bom atendimento é sempre a melhor ação preventiva, pois conquista o cliente e inibe o furtante”, explica Thomé.

3) Motive seus funcionários

Para ajudar na prevenção de perdas, é necessário que todos os funcionários estejam engajados. “Estimule todos da equipe a se sentirem responsáveis pelos resultados, até porque prejuízos afetarão a todos igualmente”, pontua o executivo. “Durante as reuniões semanais ou diárias com as equipes, reforce as orientações sobre pontos de atenção percebidos ao longo da semana e, se achar necessário, destaque os resultados obtidos. Isso fortalecerá o comprometimento das pessoas”, afirma.

4) Identifique áreas de risco

É importante identificar e mapear pontos de vulnerabilidade. “Dedique atenção extra ao acesso a áreas restritas e fique atento a pessoas que circulam pela loja em pontos de pouca visibilidade. Os oportunistas se aproveitam de locais com pouco monitoramento para praticar os furtos”, destaca.

5) Faça da sangria uma ferramenta de monitoramento

Thomé orienta que um valor limite para a retirada de dinheiro do caixa seja estabelecido. “Essa atividade pode ser mais uma ferramenta para monitoramento do ponto de venda. Para evitar fraudes no caixa, compare o valor arrecadado com os relatórios do operador para verificar se foi contabilizado corretamente”, explica.

Além disso, para o executivo, conhecer as causas específicas que contribuem para as perdas do estabelecimento é de extrema importância para o varejista. “Ao entender os desafios é possível agir de forma pontual e concisa, garantindo a diminuição dos prejuízos e contribuindo para as vendas do varejo neste período do ano”, conclui Thomé.

Fonte: Portal Newtrade


Certificado Digital CDL



1

Dúvidas? Chame no WhatsApp