Tarso Genro deixará ministério no dia 10 de fevereiro

O ministro da Justiça, Tarso Genro, acertou ontem com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva que deixará a Pasta no dia 10 de fevereiro para concorrer ao governo do Rio Grande do Sul.


03/02/2010 00h00

O ministro é o primeiro dos 15 a deixar o cargo para concorrer nas eleições de outubro. O novo ministro da Justiça será anunciado no início da próxima semana. Dois nomes são cogitados: o do deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) e o do atual secretário-executivo do ministério, Luiz Paulo Barreto.

A eventual escolha de Cardozo representaria uma exceção. Lula já havia deixado claro que espera contar com os ministros atuais: e impôs a regra de designar os atuais secretários-executivos para concluir o governo em substituição aos ministros candidatos em outubro.

O Valor apurou que o perfil do Ministério da Justiça favorece a escolha de Cardozo. É uma Pasta com forte conteúdo político e interface constante com os tribunais, especialmente Tribunal Superior Eleitoral, Supremo Tribunal Federal e Superior Tribunal de Justiça. Procurador licenciado, Cardozo tem livre trânsito nos tribunais superiores. Além disso, tem perfil conciliador e dialoga bem com a oposição, características que podem diminuir os atritos em um ano eleitoral. Para completar, Cardozo ainda faz parte da mesma tendência partidária que Tarso Genro, a Mensagem ao Partido.


CERTIFICADO DIGITAL - RÁPIDO, FÁCIL E SEGURO É CDL!


1

Dúvidas? Chame no WhatsApp